EMEI Jardim Monte Belo – um lugar pra ser feliz!

Arquivo para setembro, 2011

BICHINHOS DE JARDIM… BEM PERTINHO DE MIM! – PARTE IV

DIÁRIO DO PROJETO – DIA 8 – 08 DE SETEMBRO DE 2011

Atividades – Observação do Terrário – Exposição de Calendários – Seleção de Material de Pesquisa – Vista do Diário do Projeto

Hoje algumas crianças da Professora Roseli ficaram aqui com a gente, e nós ficamos muito contentes de mostrar o terrário para elas e explicar como ele funciona. Foi bem legal!

A Karina pegou todos os calendários e montou uma exposição na sala. Tem calendários de vários tipos e tamanhos. Nós vamos ficar olhando os calendários por um tempo até decidir como vai ser o nosso.

O Gabriel da professora Roseli achou no parque uma joaninha muito linda, preta com bolinhas brancas e vermelhas… Nós colocamos ela no terrário, e colocamos também uma formiga com asas. A centopeia não apareceu mais, nem o grilinho. A joaninha da Ludmila fica dormindo até umas 9 horas, depois ela acorda e fica andando como louca no terrário. E os tatuzinhos… Esses não cansam nunca! Ficam andando sem parar.

A Meire deu dois presentes pra nós – uma apresentação de computador com vários bichos de jardim, e também umas cartelas de adesivos com bichinhos. É tão legal ganhar tantos presentes!

Na hora dos cantinhos, algumas meninas se organizaram e foram para a biblioteca. Elas descobriram que elas mesmas poderiam separar o material pra gente pesquisar, então começaram a mexer na estante laranja, que é onde estão os livros informativos. A Anna Vitória disse pras outras meninas que os livros das outras estantes não serviam, porque eles eram historinhas, e não valia pra nossa pesquisa. A Karina ficou até emocionada do que elas fizeram, olhando todos os livros, os índices, as fotografias, e separando os livros que iam servir pra gente pesquisar ou não, sem ninguém precisar falar nada. Foi bem interessante, porque elas descobriram que, mesmo sem saber ler como quase todos os adultos leem, elas conseguem observar os livros e aprender muitas coisas com eles! Nossa caixa ficou bem cheia de materiais legais pra pesquisar.

Outra novidade: a Karina trouxe um livro bem diferente, todo colorido e cheio de fotos e letras. Ela começou a ler e nós percebemos que era um livro que falava da gente! Sim, um diário do nosso projeto! O Gabriel falou que ele sabia o que era um diário – são livros que contam coisas do passado. E um diário é muito parecido com isso mesmo – é um livro onde a gente conta tudo que aconteceu, pra poder lembrar depois. O nosso tem fotos, letras e as figurinhas que a Meire deu! Logo logo as crianças vão ajudar a Karina a escrevê-lo, e também a enfeitá-lo com desenhos e coisas que a gente conseguir pesquisar.

DIÁRIO DO PROJETO – DIA 9 – 09 DE SETEMBRO DE 2011

Atividades – Observação do Terrário – Exposição de Calendários – Observação de fotos de Bichinhos – Diário do projeto

Novidades do nosso terrário – hoje a gente parou pra olhar ele bem de perto, e percebemos que tem muuuuuuuuuuitos bichinhos pequenininhos! Parece que a centopeia teve uma filhinha bem minúscula. Que coisa! E tem outros bichos e minhocas que a gente não sabe que bichos são, mas estão lá. A Karina disse que vai trazer uma lupa pra gente olhar os pequenininhos de perto. A joaninha do Gabriel e a formiga com asas sumiram… Pra onde será que esses bichos vão? Todos pra debaixo da terra? Será? Reparamos também umas bolinhas brancas bem pequenininhas. De que bicho será? A Karina vai pedir pra gente levar o terrário no dia da nossa excursão para tirar algumas dúvidas com quem entende de inseto…

Continuamos visitando a exposição de calendários… A Professora Antonia trouxe um calendário de mesa feito por crianças, e também um livro pra gente estudar, que era do filho dela. Muito legal!

Hoje nós vimos a apresentação de computador da Meire sobre os bichinhos. Foi bem interessante! Lá tinha um moooonte de fotos de bicho de jardim que mostravam eles bem de perto. A gente pode contar as patas dos insetos… E a maioria tem seis patas. A gente também percebeu que os insetos têm vários nomes… E cada um chama de um jeito. Por exemplo, o bicho-pau… O Wanley disse que ele aprendeu que aquele bicho chama “Mané-Magro”. E a gente também viu que “piolho-de-cobra” é a lacraia, que tem o rabo bem partido, e não a centopeia, que parece mais uma minhoca… Na verdade, a gente já sabe muitas coisas sobre bichinhos de jardim!

Também foi dia de ler o diário de ontem pra perceber como pode ser legal registrar tudo que a gente aprende. Assim a gente esquece menos! E todo mundo tá achando o livro do diário bem bonito e colorido…

DIÁRIO DO PROJETO – DIA 10 – 12 DE SETEMBRO DE 2011

Atividades – Observação do Terrário – Lista de Meses e Bichos – Listagem de Perguntas – Desenho

Enquanto brincávamos na quadra, achamos uma centopeia e um tatuzinho, mas dois habitantes pro nosso terrário! A centopeia parece que estava adivinhando que ia ganhar uma amiga ( ou será que é namorado? ), porque hoje cedo, depois de ter sumido debaixo da terra por uns dias, ela estava andando pra lá e pra cá no terrário…

Algumas crianças da professora Daniela ficaram com a gente, e foi bem legal, porque eles também adoraram o terrário! Fizeram um monte de perguntas sobre o nosso projeto, e nós explicamos pra eles como se faz. Foi bem legal.

Hoje foi um dia especial, porque tomamos algumas decisões e conversas importantes sobre o projeto. A primeira delas foi o tipo de calendário que vamos fazer. Cada um queria fazer de um jeito, porque até calendário em pano de prato a gente viu… E aí a Karina explicou que a gente tinha que pensar uma coisa, a coisa principal – tínhamos que fazer um calendário em que coubesse coisas escritas e desenhos sobre os bichinhos. Isso já eliminou os calendários de imã de geladeira e os de cartão… Ficou pra decidirmos se vamos fazer de folhinha ou de mesa. 

Depois fizemos uma lista dos meses do ano e dos bichinhos que a gente ia escolher – 12 meses, 12 bichinhos! No começo do projeto, a gente só sabia dizer o nome de 6 bichos… Agora, ficou até difícil escolher de tantos bichos legais que existem. Ficou assim a nossa lista:

Janeiro – Joaninhas

Fevereiro – Abelha

Março – Caracol

Abril – Tatuzinho

Maio – Centopeia

Junho -Minhoca

Julho -Formiga

Agosto -Grilo e Louva-a-Deus

Setembro – Borboletas e Lagartas

Outubro -Bicho-Pau e Bicho-Folha

Novembro – Aranha

Dezembro -Libélula

Essa lista vai ficar na parede pra ajudar a gente a ir vendo o que já fizemos e o que falta fazer…

A Karina colocou na parede também um papel pra irmos anotando as perguntas que forem surgindo, e então ver se vamos respondendo, lendo os livros, olhando na internet e falando com pessoas que entendem do assunto.


Começamos também a desenhar os bichinhos. Esse vai ser um dos desafios do nosso projeto – aprender a desenhar os bichos como eles são, como se o nosso desenho fosse uma foto… A Karina explicou que esse desenho chama “desenho científico”, e que é muito difícil de fazer. Mas nós nos saímos muito bem! Teve gente que desenhou bem parecido com a realidade e deu pra reconhecer o bichinho só de ver! Muito legal. 🙂

DIÁRIO DO PROJETO – DIA 11 – 13 DE SETEMBRO DE 2011

Atividades – Observação do Terrário – Análise de Calendários – Roda de Conversa

Hoje a gente teve uma longa conversa sobre o calendário que vamos fazer.

Primeiro, desmontamos a exposição de calendários, e reparamos o seguinte:

  • Os meses têm 30 ou 31 dias; só fevereiro que tem 28;
  • Os dias da semana e dos meses sempre estão na mesma ordem, e isso não muda nunca em nenhum calendário;
  • Os dias de descanso ( domingos, feriados e em alguns casos até os sábados ) quase sempre estão escritos em outra cor;
  • Às vezes aparece o nome dos feriados escritos embaixo no calendário;
  • Em alguns calendários também aparece o desenho da Lua. A Rafa disse que a prima dela estuda muito a Lua, e explicou que a Lua tem jeitos diferentes de aparecer no céu – “fases”. Os calendários dizem que dia a lua vai mudar de jeito;
  • Os calendários que têm informação sobre algum assunto têm fotos e desenhos bonitos;
  • Os calendários sempre trazem o nome de quem o fez – uma empresa, loja, firma, escola… Começamos então a pensar no nosso calendário.

Como é difícil tomar decisões juntos! Cada um pensou no calendário de um jeito, e aí, quando fomos pensar como seria um calendário que fosse de todo mundo, foi uma confusão danada pra decidir. Mas no fim deu tudo certo, e ficou mais ou menos assim o nosso plano:

  • Vamos fazer um calendário de folhinhas, de colocar na parede, porque dá mais espaço pra escrever e desenhar.
  • Vai ser um bicho ( e um mês ) por folha.
  • Vamos fazer o desenho dos bichinhos bem pequenininhos, todas as vezes, e assim conseguiremos colocar o desenho de todo mundo no calendário.
  • Vamos fazer cópias do calendário para cada criança, e também para cada funcionário da escola, afinal, todo mundo precisa de calendário!
  • Precisamos escrever os números e letras do calendário com caneta preta, para aparecer bem.

A Karina disse que também tem planos para fazer o calendário, porque tem algumas coisas que ela quer que sejam daquele jeito para a gente poder aprender outras coisas:

  • A cada semana a gente vai estudar sobre um bichinho; no final da semana a Karina vai chamar um trio ( um trio é três! ) para escrever com ela um texto informativo sobre os bichos.
  • Esse trio também vai escrever o nome do mês, e o nome do bicho. Todos nós vamos desenhar o bicho.
  • Em um dia a gente faz a parte dos números do calendário, todo mundo junto. A gente vai poder decidir como marcar os dias do feriado, e outros detalhes nesse dia.
  • Não vai valer desenhos que não sejam científicos, ou seja, que não mostrem o bichinho do jeito que ele é. Por isso a gente vai estudar bastante o jeito que o bicho é, pra poder desenhá-los direitinho.

No terrário, os caracóis estavam agitados hoje! Tinha uns bem grandes! E nós vimos a hora que um estava fazendo cocô. Aliás, o vidro já está cheio de cocozinho de caracol. As centopeias sumiram de novo. Um aluno de outra sala trouxe um tatuzinho. No corredor tinha duas abelhas voando baixo, mas achamos que não valia a pena colocá-las no terrário, porque logo elas iam morrer.

DIÁRIO DO PROJETO – DIA 12 – 15 DE SETEMBRO DE 2011

Atividades – Observação do Terrário

Hoje apareceu uma centopeia perto do lixo! Ficamos pensando se é uma das nossas, que fugiu do terrário, ou se é outra. Colocamos ela lá dentro…

Sempre quando está mais frio, os bichinhos ficam encolhidos… E não querem se mexer muito. A Raissa falou que a gente também é assim… E é verdade! O tempo influencia muito no jeito dos bichos do terrário. 🙂

DIÁRIO DO PROJETO – DIA 12 – 15 DE SETEMBRO DE 2011

Atividades – Observação do Terrário – Conversa com a Coordenadora

Os caracóis continuam doidões… E parece que aquela centopeia que achamos ontem não sobreviveu… Ela não está se mexendo.

A Karina falou que acha que esses bichinhos de jardim não vivem muito tempo, e que a gente precisa se acostumar com isso… E estudar também quanto tempo eles vivem. Por exemplo, pode ser que a Maria Joana, ou joaninha, já seja uma joaninha bem velhinha… E logo logo a gente não veja mais ela se mexendo. Lá dentro também tem uma mariposa morta e uma minhoca pequena morta que os meninos acharam no parque.

Nós tivemos uma ótima notícia… E a Meire foi quem veio contar. Ela disse que finalmente conseguiu falar com o pessoal do Instituto Biológico, e que eles aceitaram receber a gente! Já pensou? Vamos passear! E aprender um monte de coisas.

A visita dura 2 horas, e pode ir no máximo 45 crianças… A gente vai poder levar o terrário para eles tirarem todas as nossas dúvidas… E também aprender bastante sobre os insetos! Vai ser bem logo essa visita, depois que ficar tudo pronto, com transporte, autorização dos pais e tudo o mais… E vai ser uma delícia! Todo mundo ficou muito feliz com a notícia…

REPORTAGEM: INSTITUTO BIOLÓGICO

Anúncios

BICHINHOS DE JARDIM – BEM PERTINHO DE MIM! – PARTE III

Por Professora Karina Cabral

Segue a saga! 🙂

DIÁRIO DO PROJETO – DIA 6 – 05 DE SETEMBRO DE 2011

Atividades – Observação do Terrário – Observação dos Calendários – Vídeos sobre Borboletas 

Nossos bichinhos passaram dois dias sozinhos no final de semana. A gente chegou e tudo estava muito quieto no terrário… Achamos até que eles tinham morrido. A Joaninha estava toda encolhida com as pernas pra dentro, e achamos até que ela já era…

Mas foi só colocar água que eles começaram a se mexer de novo! Os tatuzinhos saíram e ficaram andando, os caracóis se mexeram e a Joaninha começou a passear no terrário inteiro bem animada! A minhoca bebê apareceu, e a Karina viu um bichinho marrom bem pequeno que parecia uma baratinha… Tomara que não seja, porque muita gente ia ter medo de ter uma barata grande no terrário. Nós só não achamos o grilinho, que sumiu o dia todo… Ficamos pensando se ele deu um jeito de escapar pelos buraquinhos do pano…

Será que os bichos dormem e só acordam quando chega a água? Ficamos pensando nisso… E o que será que eles comem?

Depois a gente foi até a sala multi-uso ver uns vídeos que a Karina trouxe pra gente que explicam sobre a vida das borboletas…

Um é do Borboletário de Osasco…

 
 
Eu sou uma borboleta, pequenina e feiticeira, ando no meio das flores procurando quem me queira…”
 

Outro é do grupo Palavra Cantada…

Será que a borboleta lembra que já foi lagarta?
Será que a lagarta sabe que um dia vai voar?”
 
 
 
 
 
 

E outro do Cocoricó!


Na natureza as histórias são assim… Voltam pro começo quando chegam no fim.”

 

 

Nós adoramos todos eles, e ficamos com vontade de aprender a cantar as músicas.

A vida das borboletas é muito interessante… É um ciclo que chama “metamorfose”.

Depois do vídeo, a Karina, na roda de leitura, mostrou um monte de calendários e todo mundo ficou falando sobre eles. Alguns acham que nós devíamos fazer um calendário bem grandão, outros acham que deveria ser pequeno e outros acharam que o mais legal era o de mesa. A Karina teve uma ideia de montar uma exposição de calendários, para a gente poder ver e pensar melhor sobre o assunto.

Nós não vemos a hora de fazer o nosso passeio!

DIÁRIO DO PROJETO – DIA 7 – 06 DE SETEMBRO DE 2011

Atividades – Observação do Terrário – Leitura de Texto Informativo

Hoje a gente descobriu uma coisa interessante – os bichinhos do nosso jardim dormem, porque quando a gente chega, eles estão quietinhos… E depois que falamos, mexemos no vidro e colocamos água, eles todos acordam e começam a se mexer. Será que os bichinhos de jardim dormem?

Hoje a professora Larissa deu dois presentes pra gente: um monte de figuras sobre o poema do leilão de jardim, e também uma centopeia! Ela foi até o parque falar com a Karina e viu uma centopeia debaixo da pia. No começo todo mundo achou que era uma minhoca. Mas quando a Larissa pegou, percebeu que ela tinha um mooooooooonte de pernas! As pessoas costumam chamar esse bicho de “piolho-de-cobra”. A Karina acha que é uma centopeia. Que bicho será que é?

 

Nós colocamos o bicho no terrário, junto com um outro presente que ganhamos. A professora Roseli e os alunos dela acharam um tatuzinho bola, e trouxeram pra gente. Assim que entrou no terrário, a centopeia/falsa minhoca ficou meio quieta. Depois ela foi rapidinho pra debaixo da terra e sumiu. Será que centopeia vive embaixo da terra, igual a minhoca?

 

A gente hoje leu um livro bem interessante sobre a metamorfose das borboletas. A Karina explicou que os textos assim, que trazem informações, são diferentes das historinhas. Por exemplo, a gente pode ler a histórinha da Ruth Rocha sobre as borboletas Romeu e Julieta, mas é diferente desse livro, porque ele fala coisas das borboletas inventadas, e não das borboletas imaginadas… Todo mundo já está ficando craque em saber de borboletas!

      

Amanhã é feriado e ninguém vem pra escola. A Karina disse que vai molhar o terrário antes de ir embora pra ele não ficar muito seco amanhã. Será que os bichinhos vão sentir nossa falta?

Na quinta-feira vamos tomar algumas decisões sobre o nosso projeto… Que está cada dia mais interessante!

BICHINHOS DE JARDIM – BEM PERTINHO DE MIM! PARTE II

Por Professora Karina Cabral

A construção do terrário começa a delinear o projeto para as crianças. E, como eu esperava, começou a fomentar dezenas de perguntas! Essas perguntas serão o motor do projeto, o que vai motivar e guiar o nosso estudo.

Ainda não deu para conseguir a concentração das crianças para outra coisa que não fosse observar o terrário. Não faz mal! É assim mesmo que o projeto, que nasceu de uma ideia minha ao observar as necessidades e interesses delas, vai ganhando forma, e e tornando NOSSO – meu e das crianças.

Seguem os próximos capítulos da nossa novela… 🙂 Que, ainda bem, está tendo muitos espectadores!

DIÁRIO DO PROJETO – DIA 3 – 30 DE AGOSTO DE 2011

Atividades – Confecção do terrário, conversa com a diretora sobre o projeto.

Hoje todo mundo já chegou falando do terrário! A Ludmila, a Sandrinha, a Letícia e a Karina trouxeram carvão, e a Roberta trouxe um monte de tatu-bolinha dentro de um potinho. Na hora do parque, todo mundo ajudou a peneirar areia e separar pedras.

Na sala, a gente leu de novo a receita do terrário pra ver se não estava faltando nada. Separamos todo o material e começamos a montar.

Vejam só o passo a passo:

  1. Lavar bem o vidro com água e sabão e desinfetá-lo com álcool, para o terrário não criar micróbios e fungos; 
  2. Colocar uma camada de cerca de 3 centímetros de pedrinhas de aquário ou pedriscos pequenos;   
  3. A seguir, colocar mais uma camada de cerca de 3 centímetros de areia; 
  4. Em cima da areia, colocar uma camada de 2 centímetros de carvão moído;  
  5. Em cima do carvão colocar terra vegetal em uma camada bem grossa; se necessário, regar a terra com água;      
  6. Abrir buracos na terra e colocar algumas plantinhas pequenas de jardim;
  7. Colocar também os bichinhos que forem recolhidos;
  8. Fechar o vidro com um plástico grosso e elástico, e fazer furinhos no plástico com um palito de churrasco, para entrar um pouco de ar;   
  1. Pronto! Seu terrário está montado!

Na hora de recolher a terra, as plantinhas e os bichinhos, nós demos a volta na praça em torno da escola e pegamos várias espécimes. A Magna e a Gecilda, agentes escolares, acompanharam a gente. Foi bem legal o passeio, porque a gente nem sabia que tinha tanto jardim assim perto da gente! Recolhemos terra, plantinhas, caracóis, tatuzinhos, minhocas… E até um grilinho bebê! Vimos borboletas, formigas… E tudo com muito cuidado, pra não machucar as plantas, bichinhos, e nem a gente mesmo.

Todo mundo ficou contente de ver o terrário pronto, e agora podemos trazer mais bichinhos!

Depois do terrário pronto e arrumar toda a bagunça que ficou na sala, a gente chamou a diretora Regina pra falar do nosso projeto e pedir pra ela ajudar a gente a fazer uma excursão para um lugar onde seja possível estudar mais os bichos. A Karina disse que pesquisou três lugares legais pra ir: um borboletário, em Osasco; a Cidade das Abelhas, em Embu, e o Instituto Biológico aqui em São Paulo mesmo, lá no bairro da Vila Mariana.

A Regina explicou que a gente pode ir sim, mas fazer uma excursão é uma coisa complicada, quase uma viagem mesmo! Tem que pensar no transporte, tem que ver como vamos pagar o passeio, ligar lá no lugar que vai nos receber e ver que dia a gente pode ir, tem que pensar no lanche, e também pedir para os pais deixarem a gente ir, assinando um papel chamado “autorização. Ela disse que vai nos ajudar pra dar tudo certo e a gente poder ir.

A Regina contou que viu uma reportagem na TV sobre o Instituto Biológico e que as crianças simplesmente amam ir lá! Ela contou que dá pra ver um monte de insetos, e que tem até corrida de barata! Ela disse que se der certo, ela quer ir com a gente no passeio também.

A Regina também contou que ela adorou o terrário, e que na outra escola dela tinha um para estudar os girinos, e como eles viram sapos. Ela disse que o terrário é um mini-mundo, e que ela ficou contente com nosso estudo. 🙂

Tomara que os bichinhos gostem da nova casa deles, e se divirtam muito lá!

DIÁRIO DO PROJETO – DIA 4 – 31 DE AGOSTO DE 2011

Atividades – Observação do Terrário, Leitura de Poema

Todo mundo que chegava ia direto lá no terrário ver como os bichinhos estavam!

Os personagens do nosso terrário começaram a aparecer… Um grilinho bem minúsculo ( a Ludmila acha que é um gafanhoto )…


Minhocas, e até uma minhoca bebê…

Um monte de caracóis, e também um caracol bebê que fica pendurado na mãe dele…

Os tatuzinhos de bola, que ficam se escondendo nos cantinhos…

Uma abelha morta, que a Bianca da sala da professora Silvia achou no parque e trouxe pra nós…

E a Karina colocou o terrário na mesa pra todo mundo poder ver de perto. Foi bem legal!

Hoje nós lemos um poema da Cecília Meireles sobre jardim, que se chama “Leilão de Jardim”. Antes a gente já tinha lido ele, mas como agora a gente tem jardim, ficou bem mais fácil entender o poema. A Karina falou que vai colocar ele num cartaz bem bonito pra gente ficar lendo, perto do terrário.

Hoje choveu muito, e a gente percebeu que essa história de deixar o terrário fechado não está dando muito certo. Os bichinhos parecem ficar perto dos buraquinhos pra poder respirar. E como a gente aprendeu nas receitas, a gente precisa ficar de olho pra ver se eles estão bem. Foi então que a professora Silvia foi nos visitar, e disse que seria legal colocar um pedaço de tule no vidro, porque é um pano todo furadinho, só que os furinhos são pequenos e os bichinhos vão respirar, mas não vão escapar. Todo mundo adorou a ideia! Depois de colocar o tule, eles ficaram na terra bem mais sossegados.

A professora Silvia disse pra nós que mora em um lugar com bastante mato, e lá tem os bichos que a gente quer tanto conhecer – o bicho-pau, o bicho-folha, o louva-a-deus. Ela disse que vai trazer, se conseguir pegar um! Tomara que ela consiga.

Muita gente trouxe calendários, a Meire até deu uma caixa cheinha deles. A Maria deu um livro sobre bichinhos, e todas as agentes escolares estão ajudando trazendo material pra gente estudar. É tão legal quando todo mundo da escola colabora com a gente! Mas a gente ainda não está conseguindo se concentrar no estudo, porque todo mundo só quer ficar grudado no vidro, olhando o terrário… 🙂

DIÁRIO DO PROJETO – DIA 5 – 02 DE SETEMBRO DE 2011

Atividades – Observação do Terrário

Hoje todo mundo ficou um pouco preocupado…

Foi assim: ontem a Karina estava doente e não veio pra escola, e nós não tivemos aula na nossa sala. Então o terrário ficou sozinho.

Aí hoje, quando a gente chegou, a terra estava meio seca; algumas plantas estavam murchas, e a Karina achou que seria melhor a gente fazer chover no terrário. Já que não vamos deixar ele fechado, precisamos lembrar de molhá-lo com mais frequência.

A Ludmila trouxe em uma caixinha de fósforo uma nova moradora pro nosso terrário – uma joaninha! Ela é bem linda, verde com bolinhas pretas. A gente colocou ela lá dentro e logo ela ficou amiga dos tatuzinhos. Ela tentou escapar, a Rafaela até achou que ela tava com saudade do jardim dela… Mas logo ela voltou pra terra e ficou lá, com os tatuzinhos.

Vamos ver se no final de semana o terrário vai ficar legal… Esperamos que na segunda-feira todos os bichinhos e plantas estejam bem!

Nuvem de tags