EMEI Jardim Monte Belo – um lugar pra ser feliz!

olhar demoradamente e tocar o rosto do outro – um prazer, e uma lição para a vida…

Professora Karina Cabral / Professora Lucimar Bittencourt Lara

POR QUE AS VIVÊNCIAS COM O CORPO?

                Com a nova realidade institucional das EMEIs na Prefeitura de São Paulo – o aumento do período de permanência das crianças na escola de 4 para 6 horas diárias – nos deparamos com um desafio: como tornar esse tempo de 2 horas agradável, produtivo e inovador para as crianças?

Sabemos que em muitas escolas o aumento do tempo foi apenas uma extensão do período “normal”; mesmo com a troca de professoras, as crianças continuam se alimentando, brincando e aprendendo da mesma forma que faziam antes. E ouvimos muitos relatos de colegas de outras escolas falando sobre como os pequenos se sentem cansados, as professoras desmotivadas e a rotina da escola acaba apenas reforçando uma visão em que a criança tem pouca autonomia.

Também observando experiências positivas, pensamos que essas 2 horas poderiam ser gerida de forma diferente. E no ano de 2011 começamos um projeto de proporcionar vivências interessantes para as crianças, em linguagens que são menos contempladas na sala de aula. Cada professora montou um projeto de dois meses – música, jogos, construção de brinquedos, teatro e brincadeiras tradicionais – e as crianças puderam rodiziar entre eles a cada dois meses. Foi realmente um tempo diferente para elas, onde puderam viver experiências bem interessantes.

Na avaliação do projeto, percebemos que nossa ideia, embora fosse muito proveitosa, tinha que passar por alguns acertos. Por exemplo, menos trocas de professoras, para que os vínculos entre adultos e crianças fossem mais preservados; a troca de linguagens, para que as crianças não repetissem as mesmas experiências; e o estabelecimento de parceria entre as educadoras, para que os conjuntos de vivências não ficassem tão isolados uns dos outros.

A partir dessa avaliação, planejamos para o ano de 2012 dois grandes grupos de oficinas, com intenção de que durem 1 semestre cada uma: um projeto sobre meio ambiente, e um sobre o corpo e suas possibilidades de interagir com outros corpos e com o mundo.

OBJETIVOS GERAIS – VIVÊNCIAS DO PERÍODO INTERMEDIÁRIO

É nossa intenção que…

  • O tempo que as crianças passam na escola seja prazeroso e propicie vivências de autonomia;
  • As linguagens pouco contempladas no período de 4 horas sejam valorizadas pelo projeto;
  • Haja uma ampliação da possibilidade de interação com outros alunos, professoras e funcionários da escola;
  • As crianças possam interagir em diferentes ambientes, com diferentes bens culturais.

UNIVERSO CORPO

                Há muito o corpo foi colocado para fora da escola. Habituados a uma visão separatista do ser humano, esquecemos que somos um só. Mente, afeto, corpo – tudo faz parte de nós e nos faz ser quem somos. Esse ser integral está no mundo em contato com a natureza, com outros seres vivos, e também outras pessoas como ele.

meninos e meninas redescobrindo o prazer de explorar a pele em contato com a água e areia

Mas a realidade de hoje é tão complicada… Vivemos em um mundo consumista, individualista, onde as pessoas perderam a dimensão do que é se relacionar com outro ser humano, tocando-o, observando-o, respeitando-o. É um mundo que se confronta com o uso abusivo dos recursos naturais. Um mundo onde o tempo, cada vez mais escasso, impede que se dê valor ao prazer de ver o pôr-do-sol, de observar as nuvens no céu, de esperar o tempo passar, de ruminar os acontecimentos e sentimentos.

soprar a água, sentir o vento, ouvir os pássaros, ou simplesmente respirar… quantas possibilidades do corpo podemos trazer à tona em ações simples?

E o corpo das crianças também sofre os efeitos de tudo isso. Um corpo ansioso por movimento, mas preso nos espaços pequenos das casas e apartamentos. Um corpo desejoso de toque, mas cerceado pelo medo dos relacionamentos. Um corpo capaz de sentir e apreender o mundo, mas podado pela falta de tempo de sentir o sabor, o cheiro, a textura das coisas. Um corpo ansioso por simplicidade e silêncio, mas excitado por inúmeros estímulos visuais e sonoros que nem sempre consegue aproveitar e distinguir. Um corpo pronto para o mundo, mas negado por ele…

Pensamos em trazer de volta para as crianças vivências que ofereçam a elas a oportunidade de deixar esse corpo fluir, crescer, se relacionar, sentir. Vivências que ajudem a perceber o mundo através desse corpo… A conhecer melhor a si mesmas… A conhecer melhor os outros que estão mais próximos.

o prazer também faz parte do currículo escolar…

Tocar o corpo do outro, brincar com ar, com terra, com água… Gritar, ficar em silêncio, perceber a sombra, sentir aromas, sabores… Dançar, brincar, expressar-se pela arte… Usar o tato para tocar em massas, texturas, saliências… Criar, expressar, relacionar-se. Quanta coisa que a escola habitualmente deixa de lado… Quantos saberes possíveis!

o valor de um toque, é inestimável!

Por isso bolamos oficinas que reencontram esse corpo que a escola insiste em esquecer… Queremos conosco crianças inteiras, que se expressem em sua totalidade, com toda a complexidade de seu ser… E que consigam desenvolver habilidades e sentir prazeres que tornam a infância de qualquer pessoa alegre e inesquecível. E os frutos estão vindo! 🙂

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: