EMEI Jardim Monte Belo – um lugar pra ser feliz!

Posts marcados ‘Cidadania’

CONSELHO DE ESCOLA 2012 – GESTÃO IPÊ

Quando um grupo de pessoas bem intencionado e disposto se reúne para fazer algo, muita coisa boa pode acontecer. E é assim, com esse espírito de colaboração, boa vontade, respeito, entendimento e luta, que estamos constituindo mais um grupo de Conselho de Escola para a EMEI Jardim Monte Belo – Gestão Ipê – 2012.

No último sábado, dia 10 de março, realizamos a eleição final e posse dos novos membros. Foi uma reunião muito gostosa de pais, mães, familiares, professoras, agentes de apoio, diretora, coordenadora e membros da comunidade que toparam o desafio de doar seu tempo, seu esforço, suas ideias para melhorar a qualidade da educação que oferemos para as nossas crianças.

Seguimos os passos dos que vieram antes de nós, e há tanto tempo têm lutado para construir um Conselho de Escola de verdade – atuante, sério, onde todos podem falar, expressar suas opiniões, serem ouvidos. O Conselho não deve existir apenas para aprovar propostas prontas  e nem para servir a assinatura de papéis e encargos burocráticos. É um espaço de formação pessoal e social que nos torna pessoas, educadores, pais e cidadãos melhores.

No Conselho de Escola falamos sobre o conserto das lâmpadas, mas também sobre o nosso projeto pedagógico. Decidimos sobre a festa junina, mas também falamos sobre sustentabilidade e meio ambiente. Tomamos decisões sobre o uso das verbas, mas também nos posicionamos sobre as políticas públicas para a educação. Estudamos o calendário escolar, mas também ficamos por dentro das notícias sobre nossa cidade e sobre a educação. Fiscalizamos as contas da escola, mas também falamos sobre o emprego de verbas para a escola pública. Decidimos sobre o empréstimo do prédio da escola, mas também falamos sobre a comunidade e como podemos trazê-la para mais perto. Confraternizamos, nos conhecemos melhor, discutimos, resolvemos impasses, nos unimos, rimos, lamentamos juntos. E esse grupo, a cada ano, se mostra mais forte e habilidoso, crescendo em cidadania e participação.

Este é o grupo Ipê, que arregaçará as mangas e trabalhará para representar todos os educadores e famílias da EMEI durante o ano de 2012. Mais que uma escola melhor, queremos um mundo melhor. E nossa árvore está florida e forte como nunca!

CONSELHO DE ESCOLA – GESTÃO IPÊ – 2012

Segmento Famílias

Márcia – Mãe da Daniella ( 6C )

Diana – Mãe do Donathan ( 6C )

Maria Ivanir – Mãe do Francisco ( 6B )

Terezinha – Mãe do Ruan ( 5A )

Ana Cleide – Mãe do Vinícius ( 5A )

Rosineide – Mãe da Nicole ( 5B )

 Elineide – Mãe da Giovana ( 6B )

Marciana – Mãe do Herick ( 6A )

Maria Josefa – Mãe da Alexandra ( 6A )

João – Pai do João Vítor ( 5D ) ( Suplente )
Segmento Professores

Professora Karina Cabral – 5A ( Presidenta )

Professora Valéria – 5D ( Vice-Presidenta )

Professora Priscila – 6

Professora Sílvia – 6C

Segmento Equipe Técnica

Regina – Diretora

Meire – Coordenadora

Segmento Equipe de Apoio

Paula – A.T.E. – ( Secretária )

Maria – A.T.E.

EMEI JARDIM MONTE BELO – 10 ANOS TRANSFORMANDO E HUMANIZANDO O ESPAÇO FÍSICO

Por Regina Celia Soares Bortoto

Enfim, a palavra emotiva da diretora Regina, que explica a delicada e forte relação entre escola e comunidade por ocasião dos 10 anos da nossa EMEI


O título acima foi escrito em 2002 num dos livros pedagógicos desta Escola. Nada mais atual que esse título, pois esta Escola, que nasceu desejada como a um filho querido, continua em busca da transformação e humanização do espaço físico.

Essa característica original é preservada por seus funcionários através do sonho permanente de construir uma Escola de qualidade para os filhos dos trabalhadores que moram num dos montes mais belos desta região por sua geografia, por sua natureza e por sua população organizada. Quem aqui chegou primeiro certamente ficou assustado com os desafios com os quais se depararam. Foram corajosos. Mas era isso, ou seja, lutar sem trégua… Ou se contentar com o abandono do poder público. Sem luz, sem água tratada e encanada, sem asfalto, sem rede de esgoto, sem coleta de lixo, sem transporte, sem equipamentos públicos… Enfim sem quase nada—e com muito sofrimento.

Hoje, só podemos olhar com muito orgulho ao nosso redor, ver tudo que melhorou, e dar parabéns a todos que fizeram parte dessa História. Passados 10 anos, o Jardim Monte Belo, bem como a EMEI que carrega o mesmo nome, mudaram muito, causando sensações, sentimentos e opiniões. Moradores ergueram suas casas com as próprias mãos para abrigar suas famílias. Na mesma medida, professores e demais funcionários que por aqui passaram ou que por aqui ficaram edificaram um lugar para abrigar conhecimento.

Assim como os moradores, esses funcionários amassaram muito barro, passaram muito calor, muito frio, na escola de latinha, na escola de madeira, ficaram sem água, ou sofreram com a enchente, correram atrás de prefeito, de secretário da Educação, de subprefeito, de padre, de líderes comunitários… Não pouparam energia física e mental por acreditar e principalmente por amar o que fazem, lembrando realmente o Educador Paulo Freire que dizia “que não se faz Educação sem amor”.

Sinto-me feliz e muito à vontade para afirmar pela gestão – Regina, Valéria e Meire— que trabalhar nesta EMEI é dar a cada dia de trabalho um significado novo, pois contamos com um grupo de professoras e funcionários dispostos a pensar a Educação Infantil pra valer. São Educadores que conseguem transitar pela teoria e prática sem perder o rumo e a paixão. Cuidam com carinho, mas com a autoridade e responsabilidade de um adulto que Educa, sabendo discernir a hora de elogiar, advertir ou impor limites sem temer as conseqüências, porque refletem constantemente o seu fazer pedagógico.

Pessoas dedicam parte de suas vidas dentro deste prédio; e cada criança que entra pelo portão, trazida pelas mãos das monitoras do transporte escolar ou pelas mãos de sua família—pais, mães, irmãos, avós, avós, primos, primas, cuidadoras – é carinhosamente acolhida e tratada como seus filhos e filhas. Educadores atentos ao aprendizado escolar de crianças que não são vistas apenas como um número de matrícula, mas como seres completos aqui e agora, com sonhos, opiniões, direitos e ávidos por experimentar a vida.

Hoje, relembro e entendo alguns cumprimentos que recebi quando em 2010 para cá me removi. Foram manifestações de elogios—você vai adorar a Escola, você teve muita sorte, você vai trabalhar com uma Coordenadora Pedagógica que entende muito de Educação Infantil, você vai ver que grupo maravilhoso de professoras.. Expressando e reconhecendo o quanto esta EMEI é especial, composta por funcionários comprometidos com uma Educação de qualidade, que desenvolvem projetos voltados para a formação de sujeitos autônomos e capazes de viver e conviver com o outro com respeito e solidariedade.

Conhecer de perto e respeitar essa comunidade é o que possibilita  construir uma Escola onde as crianças sintam o mesmo prazer em ficar seja na classe, no parque, na quadra, na sala multiuso, no refeitório, ou em qualquer dependência, livres e felizes como se estivesse em suas próprias casas.

Sabemos que temos muito a fazer pelo nosso espaço ainda. Tratamos disso com muita seriedade. Ainda bem que não estamos sós, podemos contar com um Conselho de Escola e uma Associação de Pais e Mestres muito atuante e forte. Acreditamos que juntos e organizados somos co-autores de uma obra em constante movimento de vir a ser.

Por fim, só cabe dar parabéns a todos Educadores desta Escola que acreditam nos tempos de hoje que a Educação é uma ferramenta que contribui na formação de seres humanos capazes de compreender, intervir e transformar a realidade em que vivem.

TODOS SÃO INCLUÍDOS

Por Professora Karina Cabral

Toda vez que a palavra inclusão é mencionada no ambiente escolar, logo imaginamos “incluir” alguém com uma deficiência explícita. Pensamos em alguém com cadeiras de rodas, alguém com um transtorno mental ou psíquico, alguém que não ouve, não fala ou não escuta bem e que precisará de ajuda extra para conviver e aprender em um ambiente com outras pessoas ditas “normais”.

Toda essa fantasia em torno da deficiência torna mais difícil a discussão e o amadurecimento de educadores e famílias. Minha experiência com meus alunos ditos deficientes me fez acordar para uma realidade – a diferença ( seja ela uma deficiência, uma qualidade, ou simplesmente uma característica ) faz parte do humano. E por isso, todos, em algum momento de nossas vidas, precisamos ser incluídos.

Fiquei pensando nas centenas de crianças que cruzaram comigo nesta vida. Cada um era de um jeito, cada um me via de um jeito, para cada um dei coisas diferentes de mim, de cada um recebi coisas diferentes. Tímidos, agressivos, falantes, inteligentes demais, arredios, desconcentrados, lunáticos, medrosos, gordinhos, magérrimos, crianças com alguma necessidade alimentar ou de saúde sutil, carentes, mimados, agitados, terríveis, abandonados, chatos, malvados, tristinhos ou alegrinhos, famílias complicadas… Cada um deles mereceu de mim um olhar especial, momentos de dedicação, uma conversa individual, um carinho diferente. Entre eles, estão as crianças deficientes. Faz parte da profissão de um educador acolher a diferença, e ao mesmo tempo, incentivar o grupo a ser um grupo de verdade.

Fiquei pensando nas vezes em que eu fiquei deficiente de algo por algum motivo. E nas deficiências que tenho até hoje. Quando torci o pé e precisei de uma rampa no meu local de trabalho, pensei na vida das pessoas que usam cadeiras de roda e muletas todos os dias. Não faz muito tempo tive uma conjuntivite fortíssima, e pensei como é horrível letras tão pequenas pra indicar as coisas em quase todos os lugares, quando a gente mal consegue ver. Penso nas minhas dificuldades que não consigo resolver, nas minhas incapacidades, nas coisas que não consegui aprender. Penso nas vezes em que não fui aceita em um grupo ou lugar por não corresponder às expectativas dos outros, pré-julgada. Tudo isso doeu, mas passou. Imagino como deve ser reviver isso todos os dias, todas as horas.

Convivendo com essas crianças, percebo que mais do que a consciência racional de uma deficiência, seja ela qual for, é preciso sensibilidade e firmeza para encará-la e transpô-la.

A verdade é que todos precisamos ser incluídos. E aí está o bonito e o difícil da coisa – se é ao nos confrontarmos com outros que nos damos conta das nossas diferenças, é também na empatia do que nos faz iguais que encontramos o conforto e a superação. E somos iguais por sermos humanos. Isso não é diferente pra nenhum de nós.

30 DE ABRIL – DIA DE CONSELHO DE ESCOLA

Depois de um pequeno período de inatividade produtiva –  estávamos tentando organizar essa nossa experiência de divulgar nosso trabalho por aqui – nosso blog volta à ativa!

E no próximo sábado, dia 30 de abril, às 10h30, teremos a reunião ordinária do Conselho de Escola e também da Associação de Pais e Mestres, a A.P.M..

Na última reunião, no dia 12 de março, demos posse aos novos membros, que assumiram o prazer e a responsabilidade de representar a comunidade escolar nas reuniões ordinárias e extraordinárias que tivermos durante o ano, sempre visando a melhoria da qualidade de vida e de educação em nossa escola.

É lindo ver como o conselho tem amadurecido ao longo dos anos, e mesmo com a grande rotatividade de membros, temos garantido um aprendizado lento – mas consistente – de decidir coletivamente e colocar a mão na massa, todos juntos, para fazer o melhor pelas crianças. Quando pais e mães, gestores, crianças, funcionários de apoio e professores se juntam para olhar para a escola e pensar juntos sobre o que ela precisa para funcionar bem e ser um lugar de alegria, conhecimento e crescimento, tudo floresce…

Eis a pauta detalhada da próxima reunião:

1. Organização do Conselho de Escola – Gestão “Semear” – 2011

Vamos ler a pastinha com informações sobre o conselho de escola, definir os cargos de presidente e vice-presidente entre os membros e fazer alguns combinados sobre a melhor forma de votar, expor nossas ideias em reunião e divulgar nosso trabalho para as outras pessoas da comunidade escolar. Vamos também marcar uma reunião para rever e modificar o regimento do conselho de escola da nossa EMEI, que precisa ser repensado e melhor divulgado para todos.

2. Festa Junina

Nossa festa está chegando! É um grande evento, e vamos pensar, juntamente com o pessoal da A.P.M., a melhor forma de organizá-lo, retomando as avaliações de nossas últimas experiências – as boas ideias e os furos… – e decidir os aspectos gerais da festa.

3. Comemoração – 10 anos da EMEI Jardim Monte Belo

As educadoras têm apresentado em seus momentos de formação muitas ideias interessantes para que a festa de comemoração dos 10 anos da nossa EMEI não seja apenas um momento alegre e emocionante… E sim uma recuperação da história do bairro, da comunidade e do nosso processo pedagógico e estrutural. Será um tempo importante também para pensar o que queremos daqui por diante… Qual é a escola que sonhamos. Essa discussão será enriquecida pela opinião dos outros segmentos e da comunidade, incluindo pais de ex-alunos e lideranças importantes do bairro, que também foram convidados a participar da reunião.

4. Prestação de Contas / Aplicação de Verbas

Faremos a já usual prestação de contas e discussão sobre a prioridade de aplicação das verbas recebidas pela escola.

5. Notícias sobre a Educação Infantil

A Educação Infantil passa por um momento delicado em nosso município. Decisões judiciais colocam em cheque as conquistas pedagógicas duramente cavadas ao longo dos anos, e em nossa reunião teremos um momento para informar e expressar opiniões sobre o assunto.

6. Empréstimo do Prédio

Precisamos definir juntos novas regras para o empréstimo do prédio à comunidade aos finais de semana, pois, estruturalmente, a escola não tem mais condições de fazer valer as regras antigas.

7. Outros Assuntos / Pauta do Próximo Mês

Vamos discutir outros assuntos que se mostrarem necessários e começar a montar a pauta do próximo mês.

Contamos com a presença e participação de todos!

“Sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só. Sonho que se sonha junto, é realidade.”

Raul Seixas

DIA 12 TEM REUNIÃO DO CONSELHO DE ESCOLA!

Na última sexta-feira, dia 04 de março, mesmo debaixo de chuva, um bom grupo de pais e mães compareceram à EMEI para conversar sobre o Conselho de Escola.

Foi um papo agradável sobre o que é o conselho, como ele se organiza e como é importante participar para fazer da escola um lugar de alegria e cidadania para todos que andam por lá. Muita gente saiu animada para participar!

Nosso Conselho de Escola tem crescido ao longo dos anos, em quantidade de participantes e na qualidade das ações. Cada vez mais estamos aprendendo, juntos, o que é de fato a gestão compartilhada da escola, e o papel de cada um na construção de uma escola pública cada vez melhor para todas as crianças.

Você está mais do que convidado a participar da primeira reunião ordinária do Conselho de Escola da EMEI Jardim Monte Belo do ano de 2011! Será no próximo sábado, dia 12 de março, às 10h30. Nesta reunião vamos eleger os novos membros, discutir questões importantes sobre a organização da escola, conhecer melhor as metas pedagógicas e administrativas para este ano e falar sobre as comemorações dos 10 anos da EMEI.

Lembrando que TODOS os interessados podem participar e se candidatar a ser representante do seu segmento, e mesmo quem não for eleito pode e deve continuar frequentando as reuniões e dando sua opinião.

Se você quer entender melhor o que é o Conselho de Escola, clique no link abaixo e leia o material de apoio:

ACEITA UM CONSELHO – Power Point informativo sobre o Conselho de Escola

CONTAMOS COM VOCÊ!

“Digo: o real não está nem na saída e nem na chegada. Ele se dispõe pra gente é no meio da travessia…”

Guimarães Rosa

 

Nuvem de tags