EMEI Jardim Monte Belo – um lugar pra ser feliz!

Posts marcados ‘Passeio de Trem; Passeio em Perus; Trem de Ferro; Manuel Bandeira; Passeio Cultural; Dica Cultural’

PASSEIO DE TREM

DICA CULTURAL

PASSEIO DE TREM

ESTRADA DE FERRO PERUS – PIRAPORA

O trem de ferro prontinho para sair....

Por Daniela Costa Ramos Pissai

Trouxe para vocês uma dica cultural – um passeio de trem na estrada Perus – Pirapora. Em um domingo fui com minha família realizar esse passeio e gostamos muito. Achei interessante relatar aqui. É uma atividade do bairro de Perus e com facilidade de acesso para as famílias de nossa escola.

O passeio dura mais ou menos 1 hora ( ida, parada e volta ), e percorre cerca de 2 a 3 quilômetros na estrada de ferro. Custa R$ 5,00 ( crianças até 12 anos não pagam ) e tem três saídas por domingo, a partir de um ponto na Estrada da Pedreira.

café-com-pão-café-com-pão-café-com-pão-café-com-pão-café-com-pão...

Durante o trajeto é possível ver a fauna e flora da região além do rio Juquehy, que margeia toda a estrada de ferro e passa ao lado do Parque Anhanguera. O trem vai até um vilarejo. Lá tem um quiosque que vende quitutes deliciosos e produtos de sua marca. Daqui a uns dois meses, o trem percorrerá mais uns 2 quilômetros, para a felicidade dos passageiros!

Neste vilarejo é possível ver locomotivas paradas que estão esperando para ser recuperadas. Um funcionário vai explicando o funcionamento da Máquina a Vapor que nos trouxe até ali, e contando um pouco da história das outras máquinas que estão esperando para serem recuperadas.

 

Esta máquina a vapor é do ano de 1912 e fará 100 anos o ano que vem!

 

Durante o trajeto um funcionário vai contando um pouco da história da estrada de ferro e juntamente a da cidade de Perus. Contou um pouco  sobre as pedras de Cajamar e de Perus – uma delas seria usada para calçamento da cidade, e no entanto descobriu-se que a pedra era boa para fazer cimento. Aí nasceu a Fábrica de Cimento de Perus, que foi a primeira fábrica de cimento do Brasil.

O trem fica parado um tempo e dá para passear entre as outras locomotivas paradas – ver como eram, quando foram fabricadas e para que serviam antigamente. É triste ver que muitas delas estão bem judiadas pelo homem e pelo tempo.

Apita o trem e já é hora de voltar infelizmente.

Na volta senti o ventinho batendo em meu rosto, e fiquei imaginando como era a vida das pessoas antigamente… Foi emocionante escutar bem alto aquele Piuíiiiiiiiii….

 

Quer saber um pouco mais?

Leia aqui!

Trem de Ferro

Manuel Bandeira

Café com pão
Café com pão
Café com pão

Virgem Maria que foi isto maquinista?

Agora sim
Café com pão
Agora sim
Café com pão

Voa, fumaça
Corre, cerca
Ai seu foguista
Bota fogo
Na fornalha
Que eu preciso
Muita força
Muita força
Muita força

Oô..
Foge, bicho
Foge, povo
Passa ponte
Passa poste
Passa pato
Passa boi
Passa boiada
Passa galho
De ingazeira
Debruçada
Que vontade
De cantar!

Oô…
Quando me prendero
No canaviá
Cada pé de cana
Era um oficia
Ôo…
Menina bonita
Do vestido verde
Me dá tua boca
Pra matá minha sede
Ôo…
Vou mimbora voou mimbora
Não gosto daqui
Nasci no sertão
Sou de Ouricuri
Ôo…

Vou depressa
Vou correndo
Vou na toda
Que só levo
Pouca gente
Pouca gente
Pouca gente…

Nuvem de tags